Loading...

Pesquisar neste blogue

A carregar...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO - CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Disciplina: PARTICIPAÇÃO SOCIAL Profa. Marlene Merisse

Identificação do aluno:
Nome: Claudio Gonçalves RA: 003200400810



FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DE UM MOVIMENTO SOCIAL

Base: “Uma proposta teórico-metodológica para a análise dos movimentos sociais na América latina”
de Maria da Glória Gohn


1. Nome:
MST - Movimento dos Sem Terra
2. Categoria:
Movimento Social a partir da ideologia, sindical porque luta pelas condições de vida, popular porque mobiliza as pessoas e metodológico para contra atacar.
3. Perfil do público que o constitui/composição social:
Camponeses, Lavradores e Pobres.
4. Início:
O marco histórico do MST surgiu em 1982 na encruzilhada Natalina, Macálio Brilhante, nasce sob condições históricas e visões objetivas.
5. Contexto sócio-político em que surgiu:
No período da Ditadura Militar, na qual houve repressão e muitos foram mortos, exilados e presos. No final da década de 70, o governo criou o Modelo Verde, onde se aplica tecnologia usada na Segunda Guerra Mundial, o Agente Laranja usado no Vietnã, gerando um processo de exclusão no campo.
O modelo agrícola expulsou os camponeses, onde estes se organizaram para ir à luta. Em São Paulo, acontece uma mobilização de camponeses e lavradores. Camponeses que foram expulsos do campo na construção da usina de Itaipu, o governo não deu condições a eles.
Nesse período, o Brasil vivia uma conjuntura de extremas lutas pela abertura política, pelo fim da ditadura e de mobilizações operárias nas cidades. Fruto desse contexto, em janeiro de 1984, ocorre o primeiro encontro do MST em Cascavel, no Paraná, onde se reafirmou a necessidade da ocupação como uma ferramenta legítima das trabalhadoras e trabalhadores rurais. A partir daí, começou-se a pensar um movimento com preocupação orgânica, com objetivos e linha política definidos. O governo destacou o coronel Curió para acabar com os movimentos sociais com o objetivo de dividir as famílias, manipular as crianças com doces. Atualmente, o coronel Curió mora no Paraná.
6. Demandas/reivindicações iniciais:
Democracia, demandas de terras, melhores condições.
7. Demandas/reivindicações atuais:
Reforma Agrária, mudanças sociais, educacionais, maior número de participação na política.
8. Valores, crenças e ideais que o fundamentam:
Uma esquerda mais ortodoxa, o Marxismo.

9. Projeto social e político (o que objetiva? Qual a sua meta?):
Sair desse movimento de massa para a articulação de massa, mudança social principalmente na conjuntura governamental, pois o governo Neoliberal não viabiliza uma reforma agrária.
10. Organização e estrutura interna:
Produção, plantação e percentual, e a reformulação do movimento com estudos, teorias.
11. Ações coletivas do movimento:
As ações coletivas do movimento são as ocupações de latifúndios, desapropriarem mantimentos dos veículos para o seu consumo próprio.
12. Articulação interna:
Formar militantes, definir suas estratégias, lutas e decisões e ir para vários cantos do país para mobilizar as pessoas, cursos e lutas por qualidade de vida, educação e saúde.
13. Articulação externa:
No período FHC, houve um processo de privatização, na qual o MST foi para o exterior criticar o governo do Fernando Henrique Cardoso e também o atual governo.
Também o MST criou parcerias com outras instituições e igrejas católicas, inclusive internacionais.

14. Conquistas e derrotas:
Uma das conquistas, é que hoje o MST ocupa 22 estados e no período Itamar Franco, houve avanços, parceria com outras instituições, oficializou o início da construção de casas no assentamento D.Tomás Balduíno, em Franco da Rocha, investimento na alfabetização de 150 mil adultos, existem hoje cerca de 1.200 escolas de ensino fundamental instaladas em assentamentos, mantidas por meio de convênios com universidades e instituições de ensino, a prova da importância que o MST dá à educação é a Escola Itinerante. Esta semana, em Curitiba, o MST do Paraná socializou esta experiência, com a apresentação de um vídeo, fruto da parceria entre o Movimento e a TV educativa sobre a escola itinerante do estado.
Uma das derrotas foi o Massacre de El Dourado de Carajás, no período de FHC, o governo criou empreendedores sociais, que eram funcionários do governo com objetivo de se infiltrarem no acampamento do MST para causar desentendimento entre eles, a imagem de que a mídia mostra de que o MST são criminosos, vagabundos, a burguesia mostra o MST como terroristas.

Sem comentários:

Enviar um comentário