Loading...

Pesquisar neste blogue

A carregar...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

CURSO DE SERVIÇO SOCIAL JUSTIFICATIVA DA IMPLANTAÇÃO E HISTÓRICO Elaborado pela Profª. Therezinha Lourdes Lopes – 1999

O curso de Serviço Social do atual “Centro de Ciências Jurídicas, Humanas e Sociais”, do campus de São Paulo, foi autorizado através do Decreto Presidencial nº 74.659, de 07 de outubro de 1974. O vestibular para a primeira turma ocorreu no final desse mesmo ano. Assim, o curso iniciou sua primeira turma em 1975, então integrado às “Faculdades de Bragança”, um conjunto com nove faculdades e 21 cursos, pertencentes ao Instituto de Ensino Superior da Região Bragantina. À época - início dos anos 70 - a Reforma Educacional incentivava o surgimento de instituições privadas de ensino.
O referido instituto tinha seus cursos distribuídos em três campus: Bragança Paulista, Itatiba e São Paulo. O campus de São Paulo localizava-se à Rua Imaculada Conceição, no bairro de Santa Cecília. Ali, entre outros, funcionava o curso de Serviço Social. O mesmo teve significativa procura no início de suas atividades, formando-se duas turmas de primeiro ano: uma de, aproximadamente, 90 alunos, para o período noturno e outra de 50 alunos, aproximadamente, para o período vespertino.
Vale ressaltar que o contexto histórico era propício à implantação do curso, uma vez que o Serviço Social estava ganhando força e visibilidade no cenário nacional. Os diversos desdobramentos da “questão social” necessitavam de intervenção específica, ou seja, de profissionais especializados para atuar nos crescentes e complexos problemas sociais. Esse fato levou, gradativamente, ao surgimento de diversos cursos de Serviço Social no Estado de São Paulo, configurando-se como uma resposta à conjuntura econômica, política e social do país. Contudo, é preciso registrar que, nessa época, a expansão mais significativa ocorreu nos centros urbanos das regiões Sudeste e Sul do país.
O curso foi reconhecido pelo Decreto Federal nº 79.945 de 13 de junho de 1977, publicado no Diário Oficial da União em 14 de junho de 1977; funcionou em regime semestral, até o final do sexto semestre. No quarto ano as disciplinas eram anuais, compondo-se sua grade curricular, conforme segue:
Primeiro semestre – 1975 – Língua Portuguesa I, Economia I, Sociologia I, Introdução à Psicologia I, Fundamentos das Ciências Sociais e Estudos de Problemas Brasileiros I.
Segundo semestre – 1975 – Língua Portuguesa II, Economia II, Sociologia II, Introdução à Psicologia II, Teoria do Serviço Social I, Estudos de Problemas Brasileiros II.
Terceiro semestre – 1976 – Investigação I, Legislação Social I, Psicologia I, Política Social I, Ética Profissional I, Teoria do Serviço Social II.
Quarto semestre – 1976 - Teoria do Serviço Social III, Investigação II, Política Social II, Psicologia II, Ética Profissional II, Legislação Social II.
Quinto semestre – 1977 – Serviço Social de Comunidade I, Serviço Social de grupo I, Serviço Social de Casos I e Política Social III.
Sexto semestre – 1977 – Serviço Social de Comunidade II, Serviço Social de Grupo II, Serviço Social de Casos II e Política Social II.
Quarto Ano – 1978 – Serviço Social de Casos, Serviço Social de Grupo, Serviço Social de Comunidade, Política Social e Planejamento Social.
A carga horária do curso era de 2830 h/aula, não computados os horários de orientação/elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (orientado em horários extra-grade curricular) e de estágio, total de - 700 horas, 3º e 4º anos.
A história do curso registra que no primeiro semestre de 1976 as “Faculdades de Bragança” foram integralmente assumidas pela Ordem Franciscana ou Ordem dos Franciscanos. Naquela época, o grupo de Faculdades compunha-se de 10 mil pessoas entre alunos, funcionários e professores. O complexo de Faculdades passou a denominar-se “Faculdades Franciscanas”.
Nesse meio tempo (início de 1976), também ocorreu mudança de endereço quanto ao campus da capital, uma vez que o local original já não comportava o crescente número de alunos. Dessa feita, o campus passou a funcionar no Largo Santa Cecília, num espaçoso prédio de três andares (antigo magazine das “Lojas Clipper”), atualmente propriedade e agência do Banco Bradesco. Foi dali que saiu formada a primeira turma de Serviço Social, cuja formatura ocorreu em 21 de dezembro de 1978, nas dependências do SENAI, à Rua Dr. Vila Nova, bairro Santa Cecília. A “pressa” da formatura estava ligada à quase imediata integração dos formandos à vida profissional, sendo que muitos foram contratados nos seus próprios locais de estágio.
Há de se registrar ainda que no início de 1978, o período vespertino foi transferido para a parte da manhã e assim permaneceu até 1985 quando, em virtude da diminuição da demanda, passou a não ser mais oferecida a opção do curso matutino.
No início de 1980, nova mudança de endereço levou o campus da capital para a Rua Aureliano Coutinho, também no bairro de Santa Cecília. A falta de espaço, ante a constante e crescente demanda, para os diversos cursos, fez com que a administração das “Faculdades Franciscanas”, a partir de 1981 e também em 1982, alugasse salas no Colégio Sion, à Av. Higienópolis e no Colégio Coração de Jesus, no bairro da Luz. Em 1985, os alunos dos primeiros anos já iniciaram suas aulas no atual campus do Pari e no final de 1987 foram encerradas as atividades da USF no bairro de Santa Cecília.
Quanto à trajetória do curso frente aos diversos currículos, registra-se que em 1980 houve mudança do primeiro para o segundo currículo, que foi implantado conforme segue:
Primeiro ano: Antropologia, Psicologia I, Sociologia, Língua Portuguesa, Economia, Metodologia Científica, Teoria do Serviço Social I.
Segundo ano: Psicologia II, Sociologia II, Estatística, Investigação em Serviço Social, Estudo do Homem Contemporâneo, Teoria do Serviço Social II, Filosofia, Desenvolvimento Social e de Comunidade.
Terceiro ano: Política Social, Planejamento em Serviço Social I, Administração em Serviço Social I, Serviço Social de Casos, Serviço Social de Grupos, Serviço Social de Comunidade, Legislação Social, Estudo de Problemas Brasileiros.
Quarto ano: Serviço Social no Campo da Saúde, Serviço Social no Campo de Criminologia, Serviço Social no Campo do Menor, Serviço Social no Campo da Habitação, Serviço Social na Campo do Trabalho, Serviço Social no Campo Institucional, Serviço Social no Campo do Bem Estar, Prática Profissional, Ética Profissional, Administração em Serviço Social II.
A carga horária desse currículo, completava-se com 2720 h/aula, não computadas as 600 horas de estágio, cumpridas no decorrer do 3º e do 4º anos. Também nesta grade curricular, o TCC continuava sendo orientado em horários extra-classe.
Seguindo a ordem cronológica dos fatos, cabe ressaltar que em 29 de janeiro de 1981, o Conselho Federal de Educação aprovou a Regimento Unificado das Faculdades Franciscanas, através do Parecer 103/81. Esse fato constituía-se no primeiro passo para a instalação do processo de reconhecimento da Universidade São Francisco. A partir da Carta Consulta da Casa de Nossa Senhora da Paz, ao MEC, cuja aprovação foi explicitada pelo Parecer 95/84, de 24 de janeiro de 1984, foi iniciado o “Processo de Acompanhamento” para transformação das Faculdades Franciscanas em Universidade. Esse acompanhamento durou quase dois anos. Finalmente, em 24 de outubro de 1985, a Portaria Ministerial número 821 homologava o Parecer 629/85 do Conselho Federal de Educação, que reconhecia a Universidade São Francisco.
No que concerne ao caminhar histórico do Serviço Social da USF, o mesmo sempre se manteve atento e sensível ao contexto da realidade sócio-histórica, acompanhando e investindo na formação profissional em consonância às demandas e exigências da profissão. Com esse espírito, a equipe de professores e alunos, acrescida de uma comissão de supervisores de campo, empenhou-se significativamente no estudo e atendimento ao Parecer CEF/412 de 04 de agosto de 1982, que tratava das diretrizes norteadoras para implantação de um novo currículo. O mesmo abrangia uma área de conhecimentos básicos, enfatizando a ciência do homem e da sociedade, assim como uma área de conhecimentos profissionalizantes, abordando os conhecimentos relacionados ao objeto e objetivos da intervenção profissional. Dessa feita, priorizava conteúdos teórico-metodológicos específicos e habilidades quanto às estratégias de intervenção em diversificados contextos institucionais e organizações da sociedade civil.
O currículo elaborado a partir das orientações contidas no parecer acima e respeitando as colaborações dos participantes - integrantes da comunidade acadêmica e supervisores de campo - foi implantado em 1983 e ficou assim constituído:
Primeiro ano – História do Serviço Social, Filosofia, Técnicas de Comunicação Escrita, Sociologia, Psicologia, Antropologia, Economia, Introdução à Prática do Serviço Social I.
Segundo ano – Teoria do Serviço Social I, Pesquisa em Serviço Social I, Formação Social, Política e Econômica do Brasil, Direito e Legislação Social, Estudo do Homem Contemporâneo, Introdução à Prática do Serviço Social II, Metodologia do Serviço Social I e Estatística.
Terceiro ano – Teoria do Serviço Social II, Metodologia do Serviço Social II, Pesquisa em Serviço Social II, Planejamento em Serviço Social I, Ética em Serviço Social, Prática Profissional I, Psicologia Social, Metodologia de Elaboração de Monogafia I.
Quarto ano – Política Social, Administração em Serviço Social, Planejamento em Serviço Social II, Metodologia em Serviço Social III, Prática Profissional II, Desenvolvimento de Comunidade, Metodologia de Elaboração da Monografia II.
A carga horária do curso somava 2720 h/aula, não computadas as 600 horas de estágio, realizadas no decorrer do 3º e 4º anos.
O Trabalho de Conclusão de Curso passou a ser orientado e elaborado nas disciplinas de Metodologia da Elaboração da Monografia I e Metodologia da Elaboração da Monografia II.
Em decorrência das constantes transformações sociais, políticas, econômicas, científicas e tecnológicas que vêm ocorrendo desde o final da década de 80, delineando-se mais precisamente na década de 90, tais como: as crescentes e significativas metamorfoses do mundo do trabalho, a crise do Estado e sua reforma, a expansão e acirramento da competição dos mercados etc, é imprescindível que, cada vez mais, a formação profissional do assistente social, acompanhe essas mudanças. Assim, o curso de Serviço Social, embora mantendo o currículo mínimo, aprovado em agosto de 1982, introduziu novas mudanças, objetivando atualização da formação profissional. Dessa feita, em 1993 foram implantadas novas alterações curriculares, que traziam uma diferença fundamental em relação ao 1º ano. A diferença consistia num “1º ano básico”, integrando o 1º ano de Serviço Social e de Psicologia. Assim, as disciplinas comuns aos dois cursos eram freqüentadas conjuntamente, respeitando as particularidades de cada curso, no que tange às disciplinas específicas. No caso do Serviço Social – História do Serviço Social e Introdução à Prática Profissional do Serviço Social I – eram concentradas num só dia e freqüentadas só pelos alunos do Serviço Social. A grade curricular completa tinha a seguinte configuração:
Primeiro ano – História do Serviço Social, Filosofia, Metodologia do Trabalho Científico, Sociologia I, Psicologia Geral, Economia, Introdução à Prática Profissional do Serviço Social I, Antropologia, Estatística.
Segundo ano – Teoria do Serviço Social I, Pesquisa em Serviço Social I, Formação Social, Econômica e Política do Brasil, Direito e Legislação Social, Estudo do Homem Contemporâneo, Introdução à Prática Profissioal do Serviço Social II, Metodologia do Serviço Social I, Sociologia II.
Terceiro ano – Teoria do Serviço Social II, Metodologia do Serviço Social II, Pesquisa em Serviço Social II, Ética Profissional em Serviço Social, Prática Profissional I, Psicologia Social, Metodologia de Elaboração da Monografia I.
Quarto ano – Política Social, Administração em Serviço Social, Planejamento em Serviço Social, Metodologia do Serviço Social III, Prática Profissional II, Desenvolvimento de Comunidade, Metodologia de Elaboração de Monografia II.
A carga horária do curso permaneceu com 2720 h/aula, não computadas as 600 horas de estágio, realizadas no decorrer do 3º e 4º anos.
O Trabalho de Conclusão de Curso continua sendo orientado e elaborado nas disciplinas de Monografia I e II.
Cabe esclarecer que ao final de 1998, considerando uma série de avaliações e reflexões de alunos e professores, foi revista a questão do “1º ano básico”, que não se manteve a partir de 1999.
Paralelamente, é preciso pontuar ainda que, embora o currículo de 1993 permaneça em vigor, os professores têm acompanhado de perto os intensos trabalhos da ABESS – Associação Brasileira de Ensino em Serviço Social, cuja denominação mudou no início de 1999 para ABEPSS – Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social, desenvolvidos a nível nacional, os quais culminaram com a oficialização das Novas Diretrizes Curriculares no início do corrente ano (1999). Assim sendo, o curso de Serviço Social da USF, a partir do planejamento pedagógico, vem passando por adequações e revisões dos conteúdos programáticos, principalmente nos dois últimos anos, visando atualizá-los e aproximá-los às Diretrizes Curriculares. Trata-se de uma preocupação e um compromisso que objetiva formar os estudantes na perspectiva e exigência das novas demandas e novos desafios, com os quais os profissionais se defrontam no universo da produção e reprodução da vida social.
Finalmente, cabe registrar que a última revisão curricular do Curso de Serviço Social da USF, foi realizada em 1999, transformando o curso em semestral, conforme solicitação da Reitoria. Entretanto, cabe esclarecer que o Colegiado de Curso e o CONSEAC, trabalharam e aprovaram a revisão e semestralização, seguindo as orientações das Diretrizes Curriculares, apresentando disciplinas, ementas, bibliografia e, correspondente, grade curricular para um curso de quatro anos. Contudo, a partir do Parecer 60/99 da Profª. Dra. Maria Aparecida Barbosa Marques (apresentado à Câmara de Graduação, em 13/9, e reapresentado com alterações pelo Colegiado de Curso em 17/9, aprovado, por maioria, no CONSEPE, em 05/10) o curso passou a ter duração de três anos e meio, com implantação no ano 2000.  Segue nova grade:













Grade curricular com semestralização
do curso de Serviço Social a partir de 2000


Sem.
DISCIPLINAS
CH

Leitura e Produção de Texto
68h

Sociologia
68h

Filosofia
68h

Formação Sócio-Histórica do Brasil
68h

Fundamentos do Serviço Social
68h

Total CH
340h

Filosofia Contemporânea
68n

Seminário das Questões Sociais
68h

Psicologia Geral
68h

Fundamentos da História do Serviço Social
68h

Sociologia Contemporânea
68h

Total CH
340h

Estudo do Homem Contemporâneo
34h

Antropologia
34h

Seminário das Práticas Sociais e Profissionais
68h

Economia Política
68h

Teoria Política
68h

Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Serviço Social
68h

Total CH
340h

Teologia e Sociedade
34h

Antropologia Social
34h

Pesquisa em Serviço Social
68h

Direito e Legislação Social
68h

Fundamentos Teóricos e Metodológicos da Prática Profissional
68h

Seminário da Prática Profissional
68h

Total CH
340h

Administração e Planejamento em Serviço Social
68h

Estratégias e Instrumentos de Intervenção em Serviço Social
68h

Ética Profissional em Serviço Social
68h

Participação Social
68h

Fundamentos do Trabalho Profissional em Organizações
68h

Total CH
340h

Serviço Social e Processos de Trabalho
68h

Serviço Social Contemporâneo
68h

Projetos de Pesquisa
68h

Política Social
68h

Psicologia Social
68h

Total CH
340h

Serviço Social e Gestão Social
68h

Seminário Temático
68h

Tópicos Especiais em Serviço Social
68h

Legislação Social e Práticas Profissionais
68h

Orientação do Trabalho de Conclusão de Curso
68h

Total CH
340 h

Trabalho de Conclusão de Curso
320h*

Total CH
2700

Estágio Prático Profissional (a partir do 5º semestre) total de horas
300h**

TÉRMINO E REINÍCIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL NA USF – 2003/2004


Inicialmente, cabe explicitar que o curso de Serviço Social foi encerrado na USF com a formatura da turma de junho/2003. Entretanto, antes mesmo do seu “término”, o grupo de professores, coordenados pela Profª. Therezinha Lourdes Lopes, permanecia defendendo sua continuidade. Contudo, por razões diversas, isso não se concretizou; por conseguinte, no final de junho os professores foram demitidos.
No entanto, a partir de agosto, a Profª. Therezinha (mesmo demitida) prosseguiu fazendo contatos e/ou reuniões semanais, até meados de setembro, com a Direção do Câmpus de São Paulo, defendendo a retomada do curso. No dia 26 de setembro, foi chamada para uma reunião com a Diretoria, quando então foi comunicado que haveria, novamente, vestibular para o Curso de Serviço, cujas aulas seriam iniciadas em fevereiro/2004. Entretanto, na mesma reunião a Diretoria solicitou que o curso fosse replanejado para oito semestres.
Assim sendo, o grupo de professores demitidos, convidado pela Direção de Câmpus, aceitou fazer o referido replanejamento e, após diversos encontros de trabalho (na qualidade de “prestação de serviços”, pois já não havia mais vínculo trabalhista com a instituição), apresentou a grade curricular (com as respectivas ementas, objetivos e bibliografia).

JUSTIFICATIVA DA ALTERAÇÃO CURRICULAR

Para melhor viabilizar o curso de Serviço Social, visando as exigências da formação profissional assim como a coerência com os objetivos da USF, a missão franciscana, a satisfação do alunado e as Diretrizes Curriculares (em anexo), consideramos fundamental que o curso passe de sete para oito semestres.
Ressaltamos que em relação a esse curso, as Diretrizes Curriculares rezam: A carga horária mínima do curso é de 2.700 horas, com duração média de quatro anos. Dessa forma, elaborou-se nova grade curricular, a fim de contemplar não só esse aspecto como todas as orientações que emanam das referidas Diretrizes.
Ademais, as constantes e rápidas transformações científicas e tecnológicas, especialmente da última década, tais como: as metamorfoses do mundo do trabalho, as crescentes demandas que decorrem da questão social, a expansão e as novas competições dos mercados, não só indicam como exigem que a formação acadêmica deve acompanhar essas mudanças, formando um novo perfil profissional.
Por conseguinte, o currículo foi revisado criteriosamente, considerando-se as novas demandas e novas exigências profissionais.
Reitera-se, pois, que a justificativa das alterações está fundamentada na compreensão da profissão como um processo, ou seja, ela se modifica ao transformarem-se as condições e as relações nas quais ela se inscreve.
NOVA GRADE CURRICULAR - apresentada em outubro de 2003

Equipe de replanejamento do curso:
Profª. Dra. Therezinha Lourdes Lopes
(coordenadora do curso até junho/2003)
Profª. Ms. Edna Christina Araújo
Profª. Dra. Sônia Maria de Almeida Figueira
Profª. Ms. Neusa Cavalcanti Lima
Profª. Ms. Marlene Merisse
(professoras do curso até junho/2003)

1º sem.
DISCIPLINAS
CH semanal
CH semestral

Análise e Produção de textos em Serviço Social
4
68h

Sociologia I
4
68h

Filosofia I
4
68h

Formação Sócio-Histórica do Brasil
4
68h

Fundamentos sócio-históricos do Serviço Social
4
68h

2º sem.
TOTAL CH
20
340h

Antropologia cultural
4
68h

Sociologia II
4
68h

Filosofia II
4
68h

Seminários da Questão Social
4
68h

Fundamentos teórico-metodológicos do Serviço Social I
4
68h

3º sem.
TOTAL CH
20
340h

Estudo do Homem Contemporâneo I
2
34h

Psicologia Geral I
2
34h

Teoria Política
4
68h

Seminário das Práticas Sociais e Profissionais
4
68h

Economia Política
4
68h

Fundamentos teórico-metodológicos do Serviço Social II
4
68h

4º sem.
TOTAL
20
340h

Estudo do Homem Contemporâneo II
2
34h

Psicologia Geral II
2
34h

Ética Profissional em Serviço Social
4
68h

Fundamentos do Trabalho Profissional em Organizações
4
68h

Direito e Legislação Social
4
68h

Fundamentos teórico-metodológicos do Serviço Social III
4
68h

5º sem.
TOTAL CH
20
340h

Supervisão Acadêmica I
2
34h

Pesquisa em Serviço Social I
2
34h

Família, Sociedade e Trabalho Social
4
68h

Psicologia Social
4
68h

Administração e Planejamento em Serviço Social
4
68h

Fundamentos teórico-metodológicos do Serviço Social IV
4
68h

TOTAL CH
20
340h

Estágio Supervisionado I
--
105*

6ª sem.

CH semanal
CH semestral

Supervisão Acadêmica II
2
34h

Formulação e Avaliação de Projetos Sociais
2
34h

Política Social
4
68h

Participação Social
4
68h

Pesquisa em Serviço Social II
4
68h

Processos de Trabalho e Serviço Social
4
68h

TOTAL CH
20
340h

Estágio Supervisionado II
--
105*

7º sem.




Supervisão Acadêmica III
2
34h

Seminários Temáticos em Serviço Social I
2
34h

Legislação Social e Práticas Profissionais
4
68h

Serviço Social e Gestão Social
4
68h

Projetos de Investigação-Ação em Serviço Social I
4
68h

Trabalho de Conclusão de Curso I
4
68h

TOTAL CH
20
340h

Estágio Supervisionado III
--
105*

8º sem.




Supervisão Acadêmica IV
4
68h

Seminários Temáticos em Serviço Social II
4
68h

Oficina de Formação Profissional
4
68h

Projetos de Investigação-Ação em Serviço Social II
4
68h

Trabalho de Conclusão de Curso II
4
68h

TOTAL CH
20
340h

Estágio Supervisionado IV
--
105*

TOTAL GERAL DE HORAS/AULA DO CURSO 2720
ESTÁGIO SUPERVISIONADO 420*
ATIVIDADES COMPLEMENTARES 140**
TOTAL GERAL 3280


* Horas não computadas nas 2720 horas/aula do curso; atividades de estágio realizadas em instituições e organizações conveniadas com a USF, totalizando 420 horas, o que equivale a 15% do currículo pleno, conforme rezam as Diretrizes Curriculares.

** Horas extra-classe; trata-se de atividades a serem realizadas no decorrer do curso dentre as quais podem ser destacadas: visitas a instituições sociais diversas, participação em atividades culturais e comunitárias, projetos de pesquisa e extensão, participação em seminários, entre outras, devidamente comprovadas pelo aluno e validadas pelo Colegiado de Curso, devendo corresponder a até 5% da carga horária total do currículo pleno, conforme preconizam as Diretrizes Curriculares.

Sem comentários:

Enviar um comentário