Loading...

Pesquisar neste blogue

A carregar...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Mediação para Luckács

Mediação é um método de se aproximar do real, um ponto de vista mais amplo fazendo com que busque o significado dos fenômenos sociais. Luckács explica que ela deve ser estudada como forma de ser dos ser social central da dialética e possui duas dimensões: ontológica e reflexiva.
Para se compreender sobre a categoria da mediação, é necessário entender as determinações fundamentais da ontologia marxista. Suas exposições sempre se colocam diante de um certo tipo de ser, contudo, põem apoio no próprio movimento de categoria da realidade e não um conceito de ideais lógicos. Se voltar para o processo de produção e reprodução da vida humana sendo que as representações aparecem na mente do ser humano e são captados como representações na consciência.
O relacionamento homem-natureza que acontece no processo de transformação, o trabalho passa a ser a peça fundamental na existência humana, criando categorias sociais as quais vão aos poucos incorporando às categorias do ser natural. A relação entre as categorias do ser natural e do ser social é mediada pelo trabalho, prevalecendo o ser social sobre o ser natural e as determinações sociais sobre as naturais.
Luckács explica que a tendência do caminho é partir dos elementos até o conhecimento da totalidade concreta, apenas o caminho do conhecimento e não o da própria realidade, este é feito de interações reais e concretas entre esses elementos, dentro do contexto da atuação ativa ou passiva da totalidade complexa. A totalidade é um complexo maior constituído por complexos menores, ou seja, não existe no ser humano o elemento simples, tudo é complexidade. O indivíduo é um complexo portador de variações infinitas e de grandes complexidades. A totalidade se articula em vários níveis através de vários sistemas de mediações a outros, levando a seqüência real e também lógica, para compreender a totalidade concreta.
Luckács explica que a particularidade é a categoria principal da mediação, o conteúdo do objeto que se expressa hoje. Nos campos de mediações, dentro das sínteses de determinações, que na particularização de sistema de mediação que vem a relação do indivíduo com a sociedade e outros processos sociais particularizados. Luckács discute a particularidade devido a experiência vivida na Hungria, da acumulação da pobreza no sistema socialista. È nesse campo de mediações que os fatos singulares dão vidas junto as grandes leis tendenciais da universalidade e dialeticamente as leis universais saturam-se de realidade. O particular significa a categoria lógica de mediação entre as pessoas e suas singularidades e a sociedade, e com a mediações possibilita desvendar os complexos sociais, pois é uma categoria elevada a universalidade, extremamente objetiva, de várias forças, processos etc., determinando o nascimento, o funcionamento e o ser precisamente assim de um complexo.

Sem comentários:

Enviar um comentário